12 de junho

Os desafios de Felipe Macena

Preparador físico comenta sua história no esporte, início da Semeare e o trabalho no MMA

Treine diferente

Treine diferente

Felipe Macena é sócio fundador da Semeare Treinamento Físico Funcional e está desenvolvendo um trabalho de ponta com lutadores do UFC. Na entrevista abaixo, ele revela detalhes da sua história no esporte, o início da Semeare e algumas curiosidades referentes ao treinamento dos lutadores de MMA.

Você sempre foi uma criança ligada ao esporte?

Sim, e agradeço a minha mãe por isso. Desde os cinco anos de idade iniciei minha vida na natação e até o momento não parei de praticar atividade física. Na minha opinião, é o melhor de todos os remédios. Falo sempre aos meus alunos, a atividade física é o único remédio que os laboratórios não conseguem colocar em cápsulas.

Quais atividades físicas gostava de praticar na juventude?

Atletismo, handebol, natação e jiu-jitsu.

Quando decidiu que trabalharia profissionalmente na área esportiva?

Ainda no colegial, quando meus colegas de sala queriam ser engenheiros e médicos, eu fui um dos poucos que optou pela educação física. Sempre tive apoio dos meus pais, eles sempre acreditaram em mim, agradeço também a eles pelo incentivo de não desistir.

Quais suas atividades físicas preferidas, atualmente?

Jiu-jitsu e ciclismo (mountain bike).

Como nasceu a Semeare?

Foi uma história interessante. Me mudei com minha esposa para Salvador onde conheci meu amigo e sócio Mateus na UCSAL (Universidade Catílica do Salvador), iniciamos uma assessoria desportiva nos condomínios dos bairros onde morávamos. Foi quando em 2004, abrimos nosso primeiro studio de musculação convencional, com máquinas, no bairro de Itapuã. Me lembro que era um espaço muito pequeno onde atendíamos três alunos por horário (uma novidade naquela época), mas essa sempre foi nossa ideia, trabalhar com poucas pessoas e assim poder dar uma maior atenção à elas.

Abrimos o espaço sem dinheiro algum no caixa, dividimos tudo em 12x e não tínhamos como cobrir o primeiro cheque que vencia em 30 dias, mas nosso serviço foi tão bem aceito que fomos pagando as parcelas com as mensalidades dos alunos. Em pouco tempo já tínhamos dois espaços e hoje já estamos com 11 anos de mercado e quatro unidades em Salvador e Região Metropolitana.

Poderia nos explicar um pouco sobre o trabalho que é realizado na Semeare?

A ideia é trabalhar o movimento, seguindo padrões humanos. Hoje não temos nenhuma máquina convencional em nenhuma das nossas unidades e todos os nossos alunos conseguem os objetivos de uma forma mais desafiadora e motivacional. O foco principal é o desenvolvimento da força, mas sem perder o padrão, a avaliação do movimento faz parte do processo de todos os alunos e com base nesta avaliação os exercícios são escolhidos e prescritos de forma personalizada, apesar de trabalharmos com turmas.

Dentro de uma mesma turma, todos os alunos executam o mesmo exercício, sendo que uns mais avançados que os outros, dessa forma, temos a certeza que o padrão de movimento está sendo seguido e cada aluno está dentro da sua limitação. Nosso foco é fazer com que todos nossos alunos possam realizar tarefas simples como agachar profundo (posição de cocoras), como fazíamos quando crianças, ou seja, resgatarmos movimentos perdidos ao longo do tempo.

Como surgiu o trabalho com o MMA e os lutadores do UFC?

Minha história na luta começou no ano de 1994 ainda em João Pessoa, minha cidade natal, com meu mestre Mário Sukata. Desde lá não parei de treinar e competir, adoro competições. Quando vim morar em Salvador, tive a oportunidade de conhecer o Bruno Santos (Bruno Carioca), que confiou no meu trabalho e iniciamos nossos treinamentos. Das três lutas que ele fez no UFC a segunda luta foi a que fizemos toda a preparação física planejada, e o resultado não poderia ser diferente, vitória. Vale salientar que Carioca lutou com um adversário 20cm maior e mais pesado, e nos três rounds conseguiu derrubar sem nenhuma dificuldade várias vezes. Até hoje guardo a evolução do treinamento com Carioca, todos os parâmetros físicos, desde a avaliação do movimento a exames físicos/ergométricos até cargas de treinamento.

Você acredita que ao envolver diversos riscos físicos o MMA exige ainda mais dos atletas, se comparado a outros esportes de alta performance?

Sem dúvida nenhuma, nenhum esporte consegue reunir tantas capacidades físicas como o MMA. Além do psicológico, o que estes atletas fazem para poder “bater” o peso é fora do comum. Como se consegue perder e ganhar até mais de 10Kg em apenas um dia, e mesmo assim lutar como eles lutam?

Quais os principais desafios de trabalhar com lutadores do UFC?

Na minha opinião, é fazer com que todos os treinadores entrem em sintonia. Não podemos ter o atleta dando 100% de si todos os dias de treinamento e em todas as modalidades que eles treinam. Preparação física, boxe, chão, karatê, muai thay, etc. Falo sempre que o descanso também faz parte do treinamento. Hoje, quem não periodiza o treinamento dos atletas de MMA está fadado a derrota com certeza.

Quais os benefícios tem observado nos lutadores com a utilização do Foam Roller?

O Foam Roller veio para ficar, em todas as práticas tanto nos alunos quanto nos atletas é obrigatório o uso dessa “ferramenta”. Quem não usa está perdendo. Desde regeneração muscular (melhoras das dores) até ganhos de amplitude nos movimentos, o Foam Roller traz benefícios. Assim como os lutadores usam os suplementos, eles devem usar o Foam Roller.

E na Semeare, também tem tido bons resultados com o Foam Roller?

Em todas as unidades Semeare o Foam Roller faz parte do treinamento, os resultados são impressionantes. Existem alunos que vão nas unidades apenas para fazer a “massagem” e ir embora. Como nosso foco também é o resgate de movimentos perdidos, o Foam Roller ajuda e muito na soltura muscular aumentando a amplitude articular e melhorando o desempenho no momento das rotinas de treino.

Gostaria de deixar algum recado pra galera que está procurando praticar atividades físicas de forma saudável e com profissionais de confiança?

Primeiramente saiba se esse profissional tem registro no CREF/CONFEF, nenhum profissional que não tenha registro, merece confiança, pois está fora da lei. Atividade física para ser saudável deve proporcionar qualidade de vida e bem estar, não tem nenhuma relação de dor e ganho, aquela máxima que diz: “Se está doendo é porque funcionou, não é verdade!” A estética na minha opinião é a consequência de um bom planejamento no seu treinamento, não deve ser o objetivo principal, porque veja só, do que vale você ter braços, pernas e bundas grandes, se não consegue se movimentar direito? Movimente-se bem, treine coerente que a estética vem com toda certeza.

Para saber mais sobre o trabalho de Felipe Macena, acesse www.semeare.com.br

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
banner, Matérias

Comentar

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *