31 de agosto

Foam Roller Brasil e Treinamento Funcional

O casamento perfeito em prol da sua saúde

Foam Roller e treinamento funcional formam um casamento perfeito para quem busca saúde e qualidade de vida. Para elucidar o assunto, trouxemos o conhecimento de grandes profissionais da área que irão ajudar você a entender melhor essa união.

Segundo o educador físico Diego Spinelli, treinamento funcional, como o próprio nome diz, “é algo que deve melhorar sua função, incluindo atividades diárias em casa ou no trabalho, rotina de treinamento na academia, ou no esporte, pensando em tornar você o mais eficiente possível, seja atleta ou não atleta.” Soa como algo muito positivo, não é mesmo? E realmente é, apesar de não ser tão simples como parece, afinal, como toda atividade física, requer acompanhamento especializado para atender sua demanda de complexidade. “Para que o treinamento funcional tenha coerência, o profissional deve ser capaz de identificar suas ‘fraquezas’ — assimetrias, desequilíbrios musculares, alterações de padrão motor, restrições de mobilidade, estabilidade, entre outras. Com essas informações apuradas e analisadas, ele poderá traçar estratégias e exercícios para melhorar esses componentes e atender suas necessidades e objetivos, pensando não só na meta a curto prazo, mas por toda sua vida. Afinal, melhorar suas habilidades motoras com exercícios funcionais e corretivos é a melhor maneira de prevenção e tratamento de lesões” conclui Diego.

Quem também descreve muito bem essa situação é o americano Michael Boyle, um dos maiores especialistas do planeta quando o assunto é força, condicionamento e treinamento funcional. Na obra Avanços no Treinamento Funcional ele detalha um sistema desenvolvido para o aumento do rendimento esportivo e a redução de lesões, através da aplicação de conhecimentos científicos em anatomia funcional, fisiologia e biomecânica, onde deixa claro, “role primeiro, depois alongue”, citando a importância da utilização do Foam Roller nos treinos. Observe o que ele acrescenta: “Para considerar a ideia de alongamento sem rolar primeiro, imagine uma corda com um nó que, conforme você estica, puxando pelas duas extremidades da corda, o nó vai ficando mais forte. O rolamento desata o nó antes do começo do alongamento. Se você captar uma coisa deste livro, essa coisa é o seguinte: comece a rolar. Comece a alongar. Se todos seus atletas não estiverem rolando e alongando, você se encontra cinco passos atrás”, garante.

A profissional Daniela Azevedo, especialista em treinamento funcional e treinadora master do Core 360º, afirma: “Eu utilizo o Foam Roller antes do treino, na preparação de movimentos, depois faço um trabalho de alongamento dinâmico e mobilidade. Também utilizo no término da sessão para amenizar os pontos de gatilho, deixando a musculatura que foi recrutada mais saudável para a próxima sessão.” Quanto aos benefícios, Dani nos contou um pouco sobre as diferenças que percebe com a utilização do Foam Roller. “Além da flexibilidade e mobilidade, que se ganha de imediato, vejo que as fáscias ficam com menos adesão ao músculo, restabelecendo a integridade sistêmica muscular.”

O nadador profissional e educador físico Fabio Munhoz dos Reis, Especialista em Natação e Atividades Aquáticas pela Universidade Gama Filho (RJ), também tem algo muito interessante a acrescentar sobre o assunto: “Descobri o Foam Roller e a liberação miofascial quando fiz minha capacitação em treinamento físico funcional. Desde então utilizo essa ferramenta quase que diariamente, sempre que possível, antes e após os treinamentos. Os benefícios e as diferenças que meus atletas e eu encontramos nos dias que utilizamos esse instrumento são um aumento da mobilidade articular, uma musculatura mais ativa e mais preparada para executar movimentos mais fortes e precisos. Indico inclusive a utilização do Foam Roller durante eventos competitivos para melhorar os resultados.”

Para finalizar, terminamos com a mensagem elucidativa de Diego Spinelli, concluindo que o treinamento funcional não é somente para atletas, mas para todos que buscam bem-estar. “Atualmente, pelo estilo de vida que levamos, cada vez mais permanecemos em posições de compensação e desequilíbrio muscular, seja sentado, deitado e até mesmo em pé — na sua casa, no trabalho, na academia ou no esporte do fim de semana. A longo prazo, começa a aparecer aquela dor que incomoda, mas se fizermos um trabalho de prevenção e identificarmos essas questões, tudo se resolve e quem agradece é seu corpo, afinal de contas, você mora nele, não é mesmo? Lembre-se, aprimore suas habilidades motoras e viva com saúde e qualidade de vida!”

Dani Azevedo cheia de disposição | Foto: Arquivo Pessoal

Dani Azevedo cheia de disposição | Foto: Arquivo Pessoal

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
Matérias

Comentar

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *