17 de fevereiro

Fábio Boldrini e a Octo Fisioterapia e Reabilitação

Atendimento inovador e de excelência disponibiliza o uso do Foam Roller aos pacientes

foam roller rolo espuma massagem s

O Professor Fábio C. Boldrini é Mestre em Fisioterapia pela UNICID, Docente da Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Recentemente, ele criou a OCTO Fisioterapia e Reabilitação, desenvolvida a partir de um extenso e delicado estudo científico e de mercado no qual observou-se a necessidade da atenção à saúde de uma maneira qualificada, diferenciada, personalizada e associada à inteligência. Nesse sentido, está sendo disponibilizado aos pacientes um novo conceito na prestação de serviços de saúde através dos protocolos de avaliação, intervenção e acompanhamento periódico com inovações que trazem maior eficiência e satisfação. Conversamos de perto com o Prof. Fábio Boldrini para saber mais sobre o novo projeto.

Poderia nos contar mais sobre sua nova clínica de fisioterapia e o público que vocês atendem?
Inauguramos a primeira unidade da Clínica OCTO na região do ABC, em Mauá (SP). Estamos com um novo conceito de atendimento e uma das ferramentas implementadas foi o Foam Roller, como um recurso dentro do protocolo de atendimento. Essa unidade atende convênio e particular, mas a princípio tem como diferencial a atenção também as classes C e D, tentando popularizar o atendimento de qualidade baseado em protocolo e inteligência. Estamos desenvolvendo um software que armazena os dados do paciente e, a partir do seu perfil, é gerado um protocolo base para ele ser atendido e ter garantida máxima na qualidade no serviço. Além disso, é desenvolvido um atendimento padrão para aquele tipo de lesão em específico. Tratamos assim de qualquer lesão, desde uma tendinopatia de ombro, um entorse de tornozelo, um pós-operatório, enfim, disfunções músculo-esqueléticas de uma forma geral. Isso foi baseado em experiências fora do Brasil, experiências minhas em serviços de saúde e através de estudo científico. Todo mundo sabe que nosso serviço de saúde pública é muito ruim e o serviço dos convênios também deixam a desejar, por isso, quisemos abraçar justamente esse pessoal que, agora, terá qualidade no atendimento e equipamentos de ponta não são muito difundidos aqui no Brasil, como a magnetoterapia e o próprio Foam Roller. Foi uma maneira que encontramos para prestar atendimento de qualidade de uma forma acessível para a população.

Muito legal. Nesse caso o Foam Roller é introduzido sobre uma orientação e acompanhamento específicos?
Exatamente, ele faz parte do protocolo de atendimento em si e temos usado ele como forma preparatória para a fisio – principalmente quando há uso de cinesioterapia -, mas tampém como recurso domiciliar, para o paciente pode levar o Foam Roller e usar como um preparatório, preventivo e até como tratamento. Claro que sempre sobre orientação, instrução e baseado em feedbacks constantes com o terapeuta, dessa forma teremos certeza que está sendo utilizado da maneira correta.

Então o Foam Roller será usado como um tema de casa? 
Exatamante, eu costumo dizer que assim como o alongamento, a auto liberação miofascial é uma higiene de vida, um hábito saudável que, aos poucos, será introduzido na mente dos pacientes como algo necessário, tanto como uma preparação para uma atividade física, quanto para prevenção de lesões e até como compensação de uma sobrecarga durante o trabalho. Nossa ideia é ter o Foam Roller como um grande amigo do paciente, um participante ativo no protocolo de atendimento.

Poderia esclarecer um pouco como funciona esse software desenvolvido por você? Haverá um aplicativo também?
O software serve como uma base de dados desse paciente e a partir daí irá gerar um pré-protocolo. Junto a isso está sendo preparado um aplicativo para mobile que terá a agenda de atividades e informará o terapeuta se o paciente está realizando os exercícios, pois ele terá que confirmar a execução no app. Também terá orientações das atividades através de vídeos e imagens ilustrativas.

Esse trabalho é inédito ou já foi realizado anteriormente?
É inédito, na verdade, o desenvolvimento desse software foi uma necessidade que senti. Muita gente fala que na fisioterapia não deve haver muito protocolo, mas na verdade deve haver um protocolo base de orientação para você garantir padronização de atendimento e, partir disso, personalizar esse protocolo e incluir as ferramentas que são fundamentais para o tratamento, pois o paciente precisa ser ativo no atendimento. Não adianta apenas fazer a fisioterapia na clínica. Um exemplo disso é o o Foam Roller, pois ele é um extensão do tratamento, necessário pra sua eficiência. O programa de expansão já está em execução. Temos a intenção de oferecer este serviço por todo o Brasil aliando valores acessíveis para o tratamento, qualidade e eficiência.

Vestindo a camisa

Vestindo a camisa

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
banner, Matérias

Comentar

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *