2 de agosto

Descubra a história do Foam Roller

Conheça como nasceu a ferramenta que revolucionou a alta performance esportiva

Sr. Moshe Feldenkrais

Sr. Moshe Feldenkrais

O primeiro Foam Roller que se tem notícia foi criado em 1920 pelo israelense Moshe Feldenkrais (1904 – 1984), um dos grandes pioneiros do campo da educação somática. Para criar seu método ele se valeu de um profundo conhecimento de diversas áreas como engenharia, física, artes marciais, biomecânica, neurologia, cibernética, desenvolvimento humano e psicologia.

Posteriormente, em 1987, o fisioterapeuta Sean Gallagher, que trabalhava com o método Feldenkrais, começou a usar o Foam Roller como uma ferramenta de auto massagem e, certa vez, entrou em contato com Jerome Robbins, uma estrela da Broadway, contando-lhe sobre os benefícios observados. Supervisionando um corpo de dança que entrava em cena todas as noites, Robbins pediu aos membros do elenco para testarem a novidade. Para sua satisfação, a reação dos seus dançarinos foi extremamente positiva, levando o Foam Roller para dentro da Broadway.

A história não é muito precisa em identificar quem, realmente, introduziu o Foam Roller no levantamento de peso, mas muitas menções são feitas ao fisioterapeuta Mike Clark, durante a década de 1990, sendo ele, inclusive, o responsável pelo termo “auto liberação miofascial”. Consistentemente, a popularidade do Foam Roller foi aumentando entre os levantadores de peso, como uma forma eficiente de reduzir dores musculares e melhorar o desempenho.

O restante da história você já sabe, o Foam Roller se popularizou em diversos esportes e tornou-se indispensável para atletas de todos os níveis e modalidades. Para nós, da Foam Roller Brasil, é uma satisfação fazer parte dessa evolução e produzir um produto que, além de proporcionar alta performance através do Método ALM, é ecológico e 100% reciclável.

 Muito obrigado por nos acompanhar até aqui, vamos em frente!

Muito obrigado por nos acompanhar até aqui, vamos em frente!

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
Matérias

Comentar

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *